04 maio 2013

Erradicação da Pobreza: Horta Comunitária



As Hortas Comunitárias se desenvolvem a partir da utilização de áreas públicas dentro da cidade fazendo o seu aproveitamento para a produção de alimentos, através do trabalho voluntário e solidário da comunidade monitorados por uma equipe de técnicos que utiliza o sistema de produção agroecológico.
Solução Adotada:
Terrenos públicos ociosos, envolvimento da comunidade no projeto de Hortas Comunitárias, parcerias com empresas públicas, privadas e organizações não governamentais focados no projeto que visa a promoção da saúde através da produção agroecológica de verduras, legumes e frutas que vão compor a dieta alimentar das famílias de baixa renda que participam das hortas.A experiência prática do profissional de agronomia com suporte da Universidade Estadual de Maringá,o envolvimento de entidades sociais da rede pública e privadas, como os Centro de Referência em Assistência Social, a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistênciais, o Rotary Club Maringá Sul e as Associações de Moradores dos Bairros confere solidez ao projeto. A metodologia adotada é a seguinte: 1-Mobilização da comunidade .Contato com o presidente do bairro - ele é uma peça chave no processo, pois conhece todos os moradores e sabe quem pode vir a participar, bem como sabe onde existe um terreno público no seu bairro que possa instalar uma horta.Por meio dele é feito a primeira divulgação do projeto, no sistema boca a boca.Em seguida é feita a divulgação do projeto nos CRAS e posto de saúde, convocando a comunidade para uma reunião. 2-Reuniões técnicas 1ªReunião - tem como principal objetivo esclarecer aos interessados como funciona a projeto de Hortas Comunitárias 2ªReunião - é realizado uma excursão com todos os interessados visitando as hortas já implantadas para que vejam como funiciona. 3ªReunião - trata-se da última reunião onde são constituído o grupo de liderança da horta:Presidente;Vice;Secretário e Tesoureiro Nesta ocasião é estabelecido o estatuto da horta e uma taxa de manutenção onde todos deverão contribuir para a sustentabilidade da horta.Paralelamente a horta vai sendo construída pela Prefeitura e na última reunião é feito o sorteio dos canteiros por família. 3-Assistência técnica A equipe técnica da prefeitura, composta de 1 engenheiro agrônomo e 2 auxiliares e mais a equipe do CERAUP(Centro de Referência em Agricultura Urbana e Periurbana) prestam a assistência técnica , orientando e monitorando todos os trabalhos que os participantes estarão realizando a partir da inauguração da horta.Inclusive os insumos(sementes, mudas e adubo orgânico), máquinas e implementos são fornecidos pela Prefeitura e pelo CERAUP 4-Reuniões mensais Constituída e organizada a Horta Comunitária, seus membros e a equipe técnica escolhem uma data e mensalmente se reunem para resolver os problemas e dirimir qualquer dúvida quanto o pleno funcionamento do projeto.
Resultado Alcançado:
A efetiva participação de 430 famílias no projeto, beneficiando cerca de 2000 pessoas, a produção anual estimada em 150 toneladas de verduras, legumes e frutas que passaram a compor a dieta alimentar desses produtores, além da contribuição financeira que em alguns casos chegou a ter uma significativa participação na renda familiar.Melhorias na saúde, há relatos de pessoas que estavam com problemas de depressão e que estão se sentindo muito melhor participando da horta, terapias ocupacionais para pessoas com problemas psicológicos melhoram sensivelmente com o trabalho com a terra e plantas,As pessoas está experimentando uma melhora sensível em sua saúde, relatam que após participarem do projeto estão se alimentando melhor e mais, tem um sono mais profundo, pois a atividade física na horta, as deixa predisposta ao descanso noturno de pelo menos 8 horas.As pessoas com problemas emocionais, como depressão, por exemplo, estão se sentindo mais úteis e passam a ter uma ocupação durante o dia e com isso se autovalorizar se pelo trabalho que realizam ao ver as plantas desenvolverem e por ocasião da colheita, que sensação agradável colher aquilo que plantou, a auto-estima dessas pessoas é muito alta.Um outro aspecto que ressaltou no projeto foi a criação do "banco da coletagem", o que vem a ser isso?Foi criado por eles mesmo um local dentro da horta onde construíram um semi circulo de bancos de madeira e por ocasião do final do dia de trabalho, se renuem ali naquele lugar que denominaram "banco da coletagem".Ali eles conversam sobre os acontecimentos do dia, planejam para o dia seguinte, há momentos de descontração com anedotas sadias e relato de notícias do dia a dia da sociedade.Vislumbro nesse momento o resgaste dos tempos antigos onde as famílias se reuniam na porta das casas para conversar e trocar idéias, e as crianças brincavam na calçada,Estamos resgatando esse momento de relacionamento entre as pessoas, o que, infelizmente, a tv está nos roubando, pois as pessoas estão ficando exclusivista diante da tv e se esquece que as pessoas estão ao seu redor para conversar, dialogar e confraternizar.Sem dúvida o projeto de Hortas Comunitárias nos faculta a alcançar resultado alvissareiros nos diversos aspectos: de produção;financeiros;de saúde física e psicológica e de relação interpessoal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário